Insulina – Saiba tudo sobre ela nesse artigo (Texto e Vídeo explicativo)

A insulina é um hormônio produzido por células do pâncreas, e é essencial para o bom funcionamento do nosso organismo e é fundamental no metabolismo. Liberada na circulação após as refeições à medida que os alimentos são passam pelos processos digestivos.insulina

Ela é uma substância que acompanha as moléculas de glicose encaminhando elas para os músculos, para o fígado e células adiposas – células de gordura, onde são queimadas gerando energia imediata, ou, em outros caos, são armazenadas para o uso futuro.

Se por um lado nosso, precisamos de quantidades adequadas de açúcar no sangue para nosso organismo ter um bom funcionamento, por outro, as quantidades excessivas podem ser nocivas.

Entenda sobre a resistência da insulina

Um exemplo de resistência, é o diabetes tipo 2, seu inicio é denominado como resistência à insulina, um processo onde as células não respondem de forma devida à sua ação, com isso, o organismo, inicialmente, reage produzindo ainda mais esse hormônio.

Nessa fase, alimentação melhor com mais fibras, legumes e verduras, e menos calorias e gorduras e fazer exercícios com regularidade, podem reverter esse quadro. Tendo também o auxilio de fármacos que ajudam a aumentar as respostas de suas células.

Se o quadro não for revertido, as células do pâncreas acabam por se extinguir, impossibilitando a produção natural do hormônio e sendo necessário substituir por insulina sintética para sobreviver, tornando-se então um diabético insulino-dependente.

Veja um vídeo do Dr Rocha sobre a resistência a insulina

⚠ ATENÇÃO!
Como reverter o Diabetes tipo 2 e reduzir o consumo de medicamentos no tipo 1 em até 83% ➡ Conheça o tratamento clicando aqui!

Sobre a suplementar

A complementar é um hormônio peptídico formado por aminoácidos, 51 para ser mais exato. Esse hormônio é vital e facilmente encontrado no reino animal. A estrutura da insulina dos porcos é a que mais se assemelha com as dos humanos, se difere por um único aminoácido.

Isso faz da insulina de porcos ideal para a reposição da humana. Normalmente, seus níveis no sangue variam levemente em resposta à glicose e também a outros nutrientes que entram na corrente sanguínea, essa oscilação natural deve ser imitada, ao se administrar a suplementar.

Tipos de apresentação de insulina

São quatro tipos diferentes disponíveis, e são classificados de acordo com a velocidade de ação e com o tempo em que permanecem ativos. As categorias são: ação rápida, curta duração, ação intermediária e ação prolongada.

Alguns tipos das injetáveis são denominadas como mistas por se tratarem de dois tipos de insulina, como uma de 70% de insulina de ação intermediária e 30% de ação rápida. É apresentada em um tubo com varias doses usando uma agulha descartável.

Outra opção é um dispositivo denominado caneta de insulina, sendo mais prático por ser abastecido por cartuchos descartáveis para uma única aplicação por vez sob a pele.

Entre outras opções, também podemos citar o injetor de jatos, um tipo de pulverizador desse hormônio dentro da pele, procurando obter o mesmo efeito das demais.

Efeito colaterais da insulinoterapia

Os efeitos colaterais da insulinoterapia incluem um quadro clínico de choque insulínico ou hipoglicemia grave, que significa baixo teor de açúcar no sangue, apresentando a concentrações abaixo de 70 mg/dl de glicose.

Para reverter esse quadro é necessário receber, imediatamente, alimentos para a reposição de açúcar como mel, sucos de frutas, etc, ou comprimidos de glicose.

A de início rápido pode afetar os níveis de açúcar no sangue em apenas 10 minutos. Entre os possíveis sintomas, os mais comuns são: Confusão mental, nervosismo, fraqueza, batimento cardíaco acelerado, sudorese, irritabilidade e visão turva.

Em casos extremos, quando há o choque insulínico, a hipoglicemia grave pode causar desmaio, convulsão e até levar ao coma. Fatores como não se alimentar antes de toma-la, ingerir bebidas alcoólicas, ou a administração do hormônio em horário errado, podem causar esse desconforto.

Sem a administração regular de insulina complementar, e assim como os seus tipos, os níveis de açúcar no sangue podem ficar fora de controle e pode ser fatal.

Insulina – Saiba tudo sobre ela nesse artigo (Texto e Vídeo explicativo)
Avalie esse post